Concurso de redação Bandeira Tribuzi premia alunos do Iema

12 de junho de 2018

O Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) está premiando durante essa semana os alunos vencedores do concurso de redação “Bandeira Tribuzi: vida e obra”. O concurso foi lançado em maio com o objetivo de incentivar o fomento à leitura e à escrita, oportunizando o reconhecimento de talentos da comunidade escolar, além de homenagear o escritor e poeta maranhense Bandeira Tribuzi.

Uma média de mil estudantes distribuídos nas unidades plenas de Axixá, Bacabeira, Brejo, Coroatá, Cururupu, Itaqui-Bacanga, Matões, Timon, São José de Ribamar, Santa Inês, São Luís, Pindaré-Mirim e Presidente Dutra se escreveram e produziram suas redações a respeito da temática.

O reitor do Iema, Jhonatan Almada, destaca a importância dessas iniciativas para o fomento da produção textual. “O concurso teve como objetivo estimular a escrita nos estudantes como uma das dimensões fundamentais da formação que eles recebem no Iema. Saber ler e escrever é uma competência básica para a vida e nada melhor que fazer isso escrevendo com propriedade sobre o importante intelectual maranhense que é Bandeira Tribuzi”, disse.

O concurso de redação foi promovido pela Diretoria de Ensino do Iema, a Diren, em parceria com a Rede de Bibliotecas Bandeira Tribuzi. Em cada unidade estão sendo premiados três alunos, o estudante em primeiro lugar está recebendo um livro acompanhado de um brinde surpresa e um certificado de honra ao mérito e de participação e reconhecimento. O segundo colocado também ganhará um livro e certificado de honra ao mérito. O estudante que ficar em terceiro lugar também receberá o certificado de honraria.

O professor de educação física e coordenador da área de linguagens da UP São Luís, Thiago Gomes, organizou o evento de premiação em conjunto com a bibliotecária da unidade. Ele explica como aconteceu o processo de escrita dos alunos. “Antes dos alunos criarem seus textos, houve um preparatório sobre o tema, que no caso foi a entrega e explicação de um material sobre Bandeira Tribuzi. Além disso, todos tiveram que pesquisar em vários tipos de fonte como nos livros e internet, visto que eles precisavam ter uma base para a escrita sobre o autor”, contou o professor.

Para a aluna do curso eventos, Acsa Marinho, premiada em primeiro lugar na UP São Luís, o gênero cordel foi a melhor maneira de contar sobre a vida e obra do escritor. “Escrevi um cordel falando sobre Bandeira Tribuzi e seu trabalho na literatura maranhense, enfatizando o interesse de Tribuzi pelo social. Acredito que a escrita em cordel foi a melhor maneira de contar sua história”, contou a aluna.

O estudante de informática Marco Antonio Lima, ganhador do concurso na UP Axixá, destacou que a escrita é uma forma de se expressar ao mundo. “A escrita é uma maneira importante de homenagear, criticar ou incentivar sobre algo que queremos ou gostamos. Escrever também nos ajuda a alcançar resultados que almejamos ao nosso aprendizado”, destacou Marcos.