Curtas produzidos por alunos da Escola de Cinema são selecionados para 43º Festival Guarnicê

28 de setembro de 2020

As produções cinematográficas maranhenses produzidas por alunos, ex-alunos e professores da Escola de Cinema, unidade vocacional do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), terão um espaço reservado durante a programação do 43º Festival Guarnicê de Cinema que, este ano, acontece em formato híbrido de 14 a 21 de outubro.

Ao todo, 20 curtas-metragens foram selecionados para a Mostra Especial; destes, dois participarão da mostra competitiva do Festival: “Vitor” e “Cicatrizes”. Vitor, produzido por Josh Baconi, ex-aluno da Escola de Cinema. “Ter esse filme, que trata de um assunto delicado, na seleção da mostra competitiva de um dos festivais mais importantes do Brasil é gratificante visto que foi feito por estudantes. Aplicamos o que aprendemos, a equipe gostou do resultado e agora aguardamos um retorno do público”, explicou Baconi, ressaltando que sua formação no IEMA foi essencial para sua carreira no cinema.

“Me formei na primeira turma da Escola de Cinema do Maranhão, que foi responsável por mudar minha perspectiva de vida e carreira. Sempre que oferecem cursos, eu participo regularmente. Um desses cursos foi o de ‘Atuação para Cinema’, ministrado pelo professor e ator Al Danúzio, onde aprendi muito sobre a relação ator e câmera e conheci muitos talentos da atuação local. Como finalização desse curso, tínhamos de produzir três curtas e dentre eles surgiu o Vítor, com roteiro, direção e atuação apenas de alunos. Foi uma experiência interessante e rápida. Filmamos tudo em uma manhã”, relatou.

De acordo com Monica Rodrigues, gestora da Escola de Cinema, a Mostra é fundamental para difundir o audiovisual maranhense. “A Mostra Especial da Escola de Cinema, no Guarnicê, concentra desde realizações experimentais dos alunos de nossa escola, até trabalhos já premiados em festivais. Uma Cinemateca com 20 trabalhos inscritos, com temas que perpassam as várias formas de violência, a violação de direitos, a depressão, o psicológico, o amor, a poesia e a solidão, e mostra os vários olhares desses ex-alunos e, agora, profissionais do audiovisual, e seus professores”, declarou Monica acrescentando que a mostra especial não competitiva é uma forma de trazer para toda a sociedade a profusão de trabalhos já realizados pela unidade vocacional.

“Esses trabalhos comprovam um legado de produtividade durante esses cinco anos de existência da escola. É uma forma também de prestigiar esses alunos talentosos e todos os professores envolvidos na realização destes trabalhos”, acrescentou.

“Você é Diferente”, é um dos curtas-metragens selecionados para Mostra Especial. A produção conta a história de um serial killer iniciante, que em um encontro com outra vítima, acha alguém diferente e igual a ele. O diretor do curta, George Pedroso, disse que o roteiro do filme surgiu depois da insatisfação com os curtas produzidos com temáticas relacionadas a lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros (LGBTQ).

“Criei o roteiro do filme devido a uma insatisfação pessoal com o cinema com personagens LGBTQ+, onde os mesmos sempre são colocados em histórias tristes ou clichês, sempre como vítima de alguma coisa, minha ideia era retirar o personagem gay de uma narrativa que se tornou cansativa e o colocar em outro gênero em que eles não estão inseridos com muita frequência e, no caso do filme, é gênero terror”, explicou Pedroso reiterando que a trama gira em torno de dois jovens que se conhecem pela internet e decidem se encontrar pessoalmente. Porém, eles não têm ideia de que os dois são assassinos e pretendem matar um ao outro.

Ainda durante a programação do Festival, a Escola de Cinema do IEMA realizará a oficina “Do teste ao set: o trabalho e a criação do ator no cinema”, com a participação da atriz Áurea Maranhão. As oficinas ocorrerão de 13 a 21 de outubro e as inscrições estão disponíveis no site da portalpadrao.ufma.br/guarnice.

Fonte: Seduc

28/9/2020