Ex-alunos da unidade vocacional de Timon fundam cooperativa e tem inserção no mercado de trabalho

15 de maio de 2019

Os cursos de Formação Inicial e Continuada (FICs) e oficinas ofertados pelas unidades vocacionais do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) estão mudando a vida de milhares maranhenses. Na unidade vocacional de Timon, 20 ex-alunos do curso de corte e costura conseguiram sua inserção no mercado de trabalho mediante a qualificação profissional. Os alunos além de conseguir uma colocação profissional também estão fundando uma cooperativa para alinhar parcerias com empresas privadas e o município.

A Presidente da Associação dos Moradores do Parque Alvorada em Timon, Maria da Luz, contou que o Iema abriu novas perspectivas para a comunidade carente. “Tudo começou através dos cursos do Instituto que em parceria com a Associação dos Moradores iniciou com três turmas de corte e costura, cada uma com cerca de 35 alunas. Hoje alguma delas já estão no mercado de trabalho e outras gerando sua própria renda”, destacou.

Segundo Maria da Luz, a cooperativa será um outro viés para auxiliar as costureiras a realizarem seus projetos de vida. “Nos reunimos e tivemos a ideia de montar a cooperativa das costureiras do Parque Alvorada, que está em fase de desenvolvimento. Na Associação dos Moradores temos parceria com as empresas da cidade, estamos capacitando os alunos e estão entrando no mercado de trabalho. Percebo que eles são muito gratos e felizes, pois são pessoas que necessitam e estão se inserindo no mercado de trabalho. Temos muita gratidão ao Iema”, contou.

“Estamos na fase de documentação, e desenvolvendo a burocracia necessária para a criação da cooperativa que vai funcionar na comunidade. Vamos buscar sempre mais parcerias com as empresas privadas e públicas em parceria com o município. A comunidade cresceu muito com a chegada do Iema. São várias pessoas carentes que estão ingressando no mercado de trabalho e recebendo qualificação”, acrescentou.

Para a coordenadora das unidades vocacionais, Josélia Castro, os investimentos feitos pelo Governo do Estado têm gerado nos municípios e suas comunidades impactos positivos. “São cursos que oportunizam qualificação profissional a adolescentes, jovens e adultos com escolaridade desde o ensino fundamental incompleto ao ensino superior, conforme especificação dos cursos ofertados, que seguem critérios estabelecidos pelo catálogo de cursos do Iema e do MEC. Esses cursos compreendem uma carga horária de 160 horas, são oferecidos em três meses”, contou Josélia.

Atualmente a unidade vocacional de Timon está funcionando com os cursos de instalação e manutenção de ar-condicionado e libras básico.