Governo do Maranhão oportuniza vivência profissional em empresas para alunos do Iema

2 de julho de 2019

Mil e quatrocentos estudantes dos cursos técnicos das unidades plenas do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) iniciaram suas vivências profissionais em mais de 200 empresas e órgãos parceiros nesta segunda-feira (1), por meio da 3ª edição do Pra Saber +, programa criado pelo Iema para que estudantes do segundo ano atuem profissionalmente durante as férias escolares.

Em relação à edição anterior, o número de alunos beneficiados com o programa mais que triplicou, foram 450 alunos participantes em 2018. A primeira edição do Pra Saber +, realizada em 2017, iniciou com a adesão de dez empresas, hoje o programa tem 204 empresas e instituições que estão recebendo alunos das 13 unidades plenas do Iema espalhadas pelo estado.

Para a grande maioria dos alunos, trata-se do primeiro contato com a rotina profissional relacionada ao seu curso técnico, iniciativa de suma importância que aperfeiçoa o estudante para o mercado de trabalho, é o que afirma o reitor do Iema, Jhonatan Almada. “O eixo mais importante para o Iema enquanto instituição de educação profissional é a inserção dos nossos estudantes no mundo do trabalho, porque isso reforça a formação que nós ministramos, qualifica esse trabalho e garante a sintonia entre o que eles aprendem conosco e as demandas das empresas”, disse.

A participação dos alunos no programa é facultativa, já que a vivência acontece durante as férias. Tudo começa quando o Núcleo de Integração Estágio e Trabalho do Instituto busca parceiros nas proximidades das UPs para receber os alunos. Em seguida, são disponibilizadas no portal de Gestão Acadêmica do Iema, o Ibutumy, as vagas conseguidas pelo Núcleo em variadas empresas a fim de que os estudantes possam escolher e sinalizar interesse. Feita a inscrição, é iniciada a vivência na primeira semana das férias dos estudantes, por um período de cinco dias.

Quem vê de fora pode achar que cinco dias de rotina profissional parece pouco, mas, de acordo com o diretor de Ensino e Pesquisa do Iema, Elinaldo Silva, a carga horária de 40 horas é suficiente como primeira experiência profissional dos alunos. “Apesar do curto tempo, a vivência é bastante produtiva e proveitosa porque, inclusive, é um momento que permite que o aluno tenha mais certeza sobre sua carreira profissional”, disse destacando que, além do Pra Saber +, os alunos voltam a ter experiência no mercado de trabalho no 3º ano, quando realizam o estágio curricular. “O programa possibilita que o aluno vivencie um pouco da prática do curso que ele faz antes das 180 horas de estágio que ele fará no último ano no Instituto. Assim, ele pode aprofundar um pouco mais o que vê na sala de aula, podendo praticar aquilo que o curso dele requisita como competência e habilidade”, concluiu.

Marconi Penha é professor e coordenador do Núcleo de Integração Escola Trabalho da unidade plena de Pindaré-Mirim e destaca o entusiasmo dos estudantes com a oportunidade. “Nesse primeiro momento, os alunos estão muito curiosos, perguntando e associando o que eles aprenderam nas aulas da base técnica com a experiência que estão tendo agora. Eles estão entusiasmados por estarem vivenciando o novo, vivenciando o que já sabem na teoria e isso está mudando a vida deles porque estão podendo exercitar uma coisa que só imaginavam como seria e o Pra Saber + proporciona isso a eles”, contou o professor que acompanhou os alunos da UP nos primeiros dias nas empresas.

“Está sendo muito maravilhoso poder vivenciar esses dias no Tribunal Regional do Trabalho, uma oportunidade inexplicável que o Iema nos dá, de estarmos lá, podendo conhecer mais um pouco o ramo do Direito como as profissões que cada um exerce no tribunal, nos aprofundando mais na área jurídica”, disse a estudante do curso técnico em serviços jurídicos da UP Presidente Dutra Raylane Ferreira que iniciou suas atividades no TRE.

Segundo Celso Rodrigues, supervisor de estágios do Iema, o Pra Saber + é um projeto inovador que gera benefício mútuo. “Esse programa é pioneiro no Brasil e temos percebido uma excelente aceitação por parte das empresas. É exitoso porque conseguimos unir a teoria à prática e vemos que as empresas gostam de compartilhar seu conhecimento, isso é muito importante para o aluno. Ganha tanto a empresa, quanto o nosso estudante”, declarou.

Em 2018 o Instituto celebrou a crescente parceria homenageando mais de 70 entidades pela confiança em receber os alunos do Iema. De acordo com questionário aplicado pelo Núcleo de Integração Escola Trabalho com essas empresas e instituições, os alunos que participaram do Pra Saber+ obtiveram aprovação em vários componentes, apontando para um ótimo desempenho durante o período de vivência profissional.