I Copa Iema de Debates destaca senso crítico e argumentativo de alunos das sete unidades plenas

3 de dezembro de 2017

IMG_20171202_225057_625A inovação é uma das marcas registradas e parte da identidade relevante do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia – Iema. Um novo evento foi criado: A Copa Iema de Debates, um projeto que busca desenvolver senso crítico dos alunos, proporcionar a interação constante com os problemas filosóficos e sociais contemporâneos, além de fomentar o interesse pela filosofia. A Copa aconteceu na manhã de sábado (2), no Auditório Ferreira Gullar da unidade do Iema em São José de Ribamar, às 7h30, com acolhimento e cerimônia de abertura.

A mesa julgadora foi composta pelo professor da Escola de Formação de Governantes, Raimundo Palhano, pela advogada Iara Jaguarema e pelo professor João Batista Ericeira, da Escola Superior de Advocacia dos Advogados do Brasil/Seccional Maranhão (ESA/OAB-MA).

O reitor do Iema, Jhonatan Almada, reitera que a Copa é uma iniciativa inédita cujo objetivo é auxiliar os estudantes a desenvolverem a capacidade de argumentação e defesa de ideias. “É mais um exemplo prático e concreto da cultura de inovação do Iema”, disse o reitor. O pró-reitor de Pesquisa, Inovação e Extensão do Iema, Dario Soares, representou Almada no evento.

A Copa foi composta pela disputa entre as unidades plenas do Iema. Cada unidade foi representada por uma dupla que debateu fazendo defesa ou oposição de temas propostos de maneira prévia ante uma mesa de quatro jurados.

Segundo o gestor geral da unidade de São José de Ribamar, Márcio Lopes, o advento da Copa de Debates buscou dinamizar e desenvolver as relações intersubjetivas entre os estudantes, o que por sua vez favoreceu a efetividade de uma ética do discurso e da tolerância, a pluralidade de ideias e crenças. “Essa primeira Copa foi um sucesso, uma vez que ela provocou em nossos alunos a necessidade de aprofundar-se nos temas, o resultado disso foi o nível elevado presente no debate. A Copa vem de encontro com o projeto educativo do Iema em formar jovens solidários, autônomos e competentes, jovens que terão condições de ser sujeitos de intervenção na sociedade”, afirmou.

Dentre as temáticas elencadas, foram debatidas pelas unidades: Equipe ‘Ômega’ da UP de Pindaré-Mirim contra a Equipe ‘Acrópole’ da UP São Luís debatendo o tema “Redução da maioridade penal”; equipe ‘The Wave’ da UP Bacabeira contra a equipe ‘Cogito Ergo’ da UP Axixá debatendo o tema “Legislação/regulamentação do uso recreativo da maconha”; equipe ‘Ágora’ da UP de Coroatá contra a equipe ‘Clio’ da UP Timon debatendo o tema “Identidade e/ou Ideologia de Gênero”; equipe ‘Atena’ da UP S. J. de Ribamar contra a equipe ‘Alfa’ da UP de Pindaré-Mirim debatendo o tema “Direito ao porte ilegal de armas ao civil”; equipe ‘Paideia’ da UP São Luís contra a equipe ‘Non Sense’ da UP Bacabeira, debatendo o tema “O ensino religioso nas escolas”; equipe ‘Comensais da Morte da UP Axixá contra a equipe ‘Pólis’ da UP Coroatá debatendo o tema “A obrigatoriedade do Voto”; e a equipe ‘Calíope’ da UP de S. J. de Ribamar contra a equipe ‘Anaximandro’ da UP Timon, debatendo o tema “Alimentos transgênicos”. Cada equipe contou com a ajuda dos professores de suas respectivas unidades que, na ocasião, atuaram como técnicos.

As equipes de Bacabeira, Pindaré-Mirim e duas equipes da UP de São José de Ribamar classificaram-se para a semifinal da competição, cujas temáticas utilizadas na discussão foram ‘Pena de Morte” e “Políticas de cotas nas universidades públicas”.

O tema definido para a grande final foi “A legalização do aborto”, vencida pela equipe da UP de Bacabeira, que disputou com a equipe Atena da UP de S. J. de Ribamar. Em depoimento, as campeãs Hildeniza Bianca Andrade e Thays Oliveira falam da emoção de receber a primeira colocação no debate.

“Me senti muito feliz de debater na Copa. Foi um momento de muito aprendizado e também descobri que muitos dos assuntos escolhidos eu já dominava e os que não foi interessante estudar sobre. Eu não imaginava ganhar, o nível dos competidores era muito alto, mas eu e Thays focamos nos argumentos e isso acho que foi essencial para nossa vitória”, contou Hildeniza.

Completando o pensamento de Hildeniza, Thays Oliveira fala sobre a felicidade de ganhar a Copa. “Fizemos argumentos contra e a favor dos temas debatidos e foi muito gratificante participar Copa de Debates porque eu tinha muitas dúvidas em relação a qual profissão eu queria seguir e agora eu tenho praticamente certeza que a minha carreira profissional será a advocacia. É uma sensação incrível porque ao chegar aqui eu sabia que iria encontrar pessoas bastantes preparadas. Fiquei nervosa, afinal todos do Iema tem um ensino muito bom. Eu não imagina chegar na final, no entanto chegamos à final e aqui estamos com nosso troféu”, afirmou Thays Oliveira.

Um dos técnicos da equipe, o professor de filosofia Saulo Lira conta sobre as técnicas utilizadas para a preparação da equipe vencedora. “A primeira Copa de Debates traz uma contribuição muito grande para a formação crítica reflexiva dos jovens. Na UP de Bacabeira o critério que utilizamos para a escolha das equipes foi através de pensamentos e argumentos desenvolvidos de cada aluno que tinha o interesse de questionar as pautas em voga no país. Como estratégia de retórica que preparam a equipe vencedora, bem como as equipes da unidade, utilizamos a ironia, maiêutica socrática e falácias que são válidas em um debate”, afirmou o professor.
A I Copa Iema de debates teve seu encerramento marcado por apresentação cultural, sorteio de brindes aos alunos, certificação dos professores e júri, finalizando com a entrega de medalhas e troféus aos grandes finalistas e equipe campeã.

Copa Iema de Debates

A Copa Iema de Debates surgiu através de um evento chamado Café Filosófico que ocorreu na UP de S. J. de Ribamar. O professor de filosofia da unidade Fábio Raposo foi escolhido pelo reitor do Jhonatan Almada para criar um projeto que abarcasse as demais unidades plenas do Instituto, fomentando assim o senso crítico dos estudantes por meio de assuntos que eles estão inseridos e que precisam ser dialogados.

O professor explica o projeto. “O Café Filosófico foi o pontapé inicial para a Copa de Debates idealizada pelo reitor e escrita por mim. O objetivo principal deste evento acadêmico é despertar nos nossos alunos o filósofo que existe dentro deles. Como diz o filósofo José Ortega y Gasset, ‘a clareza é a cortesia do filósofo’, e como diz um outro filósofo chamado Gilles Deleuze ‘a filosofia é a arte de criar conceitos, é a arte de argumentar, é arte de persuadir, é arte de arte de defender uma ideia ou posição’, então para que nossos alunos se tornem cada vez mais seres autônomos e competentes e solidários nós pensamos na Copa Iema de Debates como uma isca para que eles se sentissem motivados a despertar esse filósofo curioso, questionador e crítico. Os filósofos gregos chamavam essa sensação que nós temos diante da realidade que nos leva ao processo de filosofar de espanto ou admiração, é para restaurar essa capacidade de admirarmos o que acontece na nossa realidade e discutirmos e elaborarmos argumentos plausíveis em relação a ela. Então a Copa Iema de Debates é um recurso pedagógico que como objetivo fundamental de ajudar os nosso alunos a buscarem estratégias pedagógicas para que esse ser falante e argumentador possa ser externado para que possamos construir cidadãos competentes”, afirmou Fábio Raposo.