Iema apresenta resultados durante o encontro de supervisores dos cursos profissionalizantes do Instituto

12 de junho de 2018

BALANÇO_FOT RICCARDO (1)As unidades vocacionais do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) têm como principal missão atender às demandas profissionais locais, promovendo a inserção das pessoas no mercado de trabalho. Este resultado já é visível em mais de 90 municípios do estado, onde o Instituto vem beneficiando mais de 14 mil jovens e adultos. Os resultados e produtos dos mais de 55 cursos ofertados no Instituto foram apresentados na tarde da segunda-feira (11), durante o encontro de supervisores dos cursos profissionalizantes do Instituto realizado no auditório do Palácio dos Leões, que contou com a presença de gestores, alunos e professores das unidades.

Na oportunidade, o reitor do Iema, Jhonatan Almada, apresentou um balanço que teve como tema “Do virtual ao real” destacando a trajetória dos cursos realizados no Instituto desde o primeiro ano de funcionamento, realçando a expansão da Rede que hoje conta com 13 unidades com prédios próprios e mais de 70 realizadas em parcerias com prefeituras e sindicatos. “Estamos reunindo várias cidades do Maranhão onde ofertamos cursos e temos representantes de todas neste momento. Isso significa o quanto o Iema cumpriu com a missão que o governador nos deu que foi democratizar o acesso à educação profissional, isso é o que o Instituto vem fazendo em todas as regiões ajudando a gerar emprego e renda”, explicou o reitor.

De acordo com o governador Flávio Dino, conjugar a produção com a educação é o caminho para o desenvolvimento. “O Iema é um projeto do nosso governo que tem duas vertentes principais: as unidades plenas, que oferecem formação técnica e profissional concomitante ao ensino médio; e temos as unidades vocacionais vinculadas às cadeias produtivas e às vocações econômicas de cada cidade. Fizemos um encontro com os dirigentes, formadores, professores, estudantes e também egressos desses cursos que estão em atividade econômica mostrando que a modalidade vocacional também é uma forma bem-sucedida. Esse encontro reafirma a importância da continuidade da expansão dessa Rede para abranger mais cidades e regiões e, com isso, propiciar mais oportunidades para todos aqueles que desejam desenvolver o nosso estado e melhorar suas condições de vida”, disse.

O secretário-adjunto de Educação Profissional e Inclusão Social, André Bello, destacou que o encontro fortalece o Instituto. “Esse encontro é também uma forma de homenagear essas pessoas que lutaram bastante para ter sua qualificação, algumas delas também estão inseridas em outros programas do estado, e os cursos ajudam a aumentar o conhecimento e inserir a pessoa no mercado de trabalho”, contou.

Para o gestor da unidade vocacional Escola de Cinema, Elan Campelo, o Iema representa um portal de oportunidades. “Os alunos têm uma possibilidade maior de realizar seus sonhos, principalmente na Escola de Cinema, que garante cursos que em outros estados estão ligados a organizações privadas e no Maranhão são gratuitos. O Iema representa essa inovação e está sempre aberto a criar como foi feito com a nossa unidade e tem realizado um excelente trabalho de apoio, de suporte, sempre motivando as pessoas que têm talento para que eles exerçam a função”, afirmou.

O professor de inglês da unidade vocacional de São Mateus, Júlio César Silva, ressaltou que o Iema é um projeto incrível. “Trabalhamos no Instituto a educação de forma descentralizada, e o encontro prova isso, pois mostra que todo o trabalho é acompanhado, recebe apoio, e nós professores nos sentimos muito motivados e acolhidos por toda a equipe. As unidades funcionam bem por isso, pois todo o trabalho acontece de maneira integrada, e em consequência temos alunos também muito entusiasmados e interessados envolvidos com o projeto”, ressaltou.

Estudantes agradecem oportunidade de formação

A aluna egressa da unidade vocacional de Barra do Corda Sinaria Soares relatou que o Iema mudou a sua vida. “O Iema nos dá oportunidade de expandir os nossos conhecimentos, e através do Instituto me encontrei como profissional, depois do curso passei no seletivo municipal para intérprete da Língua Brasileira de Sinais (Libras), com isso aumentou a inclusão em nosso município, pois a comunidade surda é muito grande. Estou me dedicando a cada dia para desempenhar um bom trabalho e honrar a formação que recebi no Iema”, relatou.

O estudante do curso de produção de massas da unidade vocacional de Pedreiras, Wilson Nascimento destacou a importância do Iema em sua formação. “Eu trabalhava de forma amadora na área, mas quando decidi procurar o Instituto foi em busca de qualificação e conhecimento técnico que levasse mais qualidade para a mesa dos meus clientes. Depois do curso abri meu próprio negócio e estou fornecendo meus produtos para os comércios e supermercados locais, tive contato com professores maravilhosos e me sinto preparado para desenvolver meus produtos”, destacou.

Para o aluno José Raelson Ferreira, do curso de agente de desenvolvimento socioambiental da unidade vocacional de São Mateus, os cursos do Iema são fundamentais para a geração de renda. “Comecei no Instituto fazendo o curso de agricultura orgânica, pois sempre gostei de plantar, logo em seguida parti para o curso de agente de desenvolvimento socioambiental, e hoje aumentei minha produção além de fornecer meus produtos consegui uma oportunidade de emprego em uma escola municipal como monitor ambiental e sou muito feliz com a minha profissão”, concluiu o estudante.