Iema certifica alunos em Santana do Maranhão

13 de novembro de 2017

A noite da quarta-feira (9) tem um significado especial para os moradores de Santana do Maranhão e, provavelmente, nunca será esquecida por um grupo de estudantes. É que nessa data eles receberam o certificado de conclusão do curso de Agricultura Orgânica e Beneficiamento de Mandioca.

De acordo com a supervisora das unidades vocacionais do Iema, Josélia Castro, um grande número de pessoas se inscreveu para os cursos ofertados na unidade vocacional. O curso de Agricultura Orgânica, que teve 35 inscritos e certificou 30 pessoas. O mesmo número de inscritos no curso de Beneficiamento de Mandioca. Desse total, 30 foram certificados.

Com esses cursos, boa parte da população do município, que tem grande produção agrícola, será beneficiada. A partir das certificações, vagas ociosas de trabalho poderão preenchidas. “Foi uma festa muito bonita, marcada pela satisfação dos estudantes e de seus familiares. Alguns participaram do curso com o objetivo de complementar a própria formação, mas outros viram aí uma oportunidade de entrar no mercado de trabalho”, comentou Josélia Castro.

Os cursos de Formação Inicial e Continuada (FICs) fazem parte da política do Governo Flávio Dino de popularização da educação profissional. O Iema – Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão –, na modalidade vocacional, é a instituição responsável pelas formações.

Criado em 2015, o Instituto se consolida entre os maranhenses com a oferta de cursos profissionalizantes. Em 2017, mais de 70 municípios puderam ofertar os cursos. “É uma marca muito importante, considerando que começamos esse trabalho tão recentemente e, em 2017, ofertamos mais de 10 mil vagas”, comenta Jhonatan Almada, reitor do Instituto, ressaltando que os cursos FICs acontecem em parceria com o poder público municipal ou em local próprio do Iema.

“Tudo isso representa o compromisso do Governador Flávio Dino em levar oportunidades educacionais para todos os maranhenses. Onde oferecemos esses cursos, observamos grandes resultados, forte impacto na vida de quem participa, que cria oportunidade de trablaho e renda. É de fato uma pequena revolução educacional que o Governo Flávio Dino faz através do Iema”, reitera o reitor.

Para além da geração de emprego e renda, o Iema tem constatado que os cursos FICs têm transformado pessoas e são responsáveis por um processo denominado empoderamento. Gente que antes não se sentia capaz, sem iniciativa e à margem da sociedade, agora volta a viver cheio de perspectivas. A formações têm renovado a vida de muita gente. A o final do período de certificação, janeiro de 2018, cerca de 10 mil pessoas, de todas as idades, terão sido certificadas.