IEMA é credenciado como representante oficial da FIRA no Brasil

13 de março de 2019

004De acordo com o reitor do IEMA, Jhonatan Almada, a robótica educacional do Instituto partiu de uma experiência local para nível internacional. “Sermos credenciados como representantes da FIRA no Brasil representa um esforço realizado ao longo desses três anos de trabalho, que nos trouxe medalhas, premiações, viagens, torneios e eventos. Esse reconhecimento evidencia o potencial de criatividade e de capacidade de realização que a nossa comunidade escolar tem, que os jovens maranhenses trazem, e que o IEMA em seu ambiente desenvolve e estimula. Enquanto reitor da instituição me sinto muito orgulhoso, pois é uma grande motivação estar à frente desse trabalho”, destacou o reitor acrescentando que o reconhecimento é resultado de um trabalho em equipe. “Devemos isso a nossa equipe dedicada de alunos e professores que se empenharam, e todos que estão envolvidos no IEMA que se dedicam para além do seu salário, pois acreditam que é possível fazer uma educação pública de excelência”, acrescentou.

O coordenador de Práticas Experimentais em Robótica do IEMA, Fábio Aurélio Nascimento, explicou que a conquista coloca o Instituto na lista das grandes instituições que trabalham com robótica no mundo. “Das grandes competições mundiais de robótica, o IEMA passa a ser uma parceria. No mundo temos quatro grandes competições, a First Lego League (FLL) que é um evento patenteado pelo Serviço Social da Indústria (SESI) que é responsável por elaborar as etapas classificatórias para esse mundial; na competição World Robot Olympiad (WRO), a organização é de responsabilidade da empresa AME Educação; e a Robôcup é organizada no Brasil pela CBR/LARC, e hoje as eliminatórias para FIRA são de responsabilidade do IEMA”, explicou o coordenador.

Fabio Aurélio contou ainda que o interesse surgiu através de uma analise sobre a competição que só tinha eliminatórias na Europa e Ásia. “Em 2018 participamos da FIRA que aconteceu em Taiwan, e analisamos que não existe nenhuma etapa da competição nas Américas, nem do Sul, Norte e nem Central. E para obter classificação só existia a Liga da Europa e da Ásia. Participamos da RobôParty em Portugal e fomos credenciados para participar da FIRA, com isso conseguimos a quarta colocação e garantimos a vaga para etapa 2019”, contou.

Cada país possuí um “capítulo” responsável pelas eliminatórias para competição, com a validação, o IEMA é oficialmente representante do capítulo FIRA Brasil, a partir desse ano todas as equipes que desejarem participar da competição internacional precisarão passar pela seletiva organizada pelo IEMA. Para este ano serão classificadas seis equipes de todo Brasil.

Outro importante destaque é que a participação do IEMA na competição que será realizada na Coreia do Sul também representa a defesa de proposta de que o Brasil seja sede da FIRA em 2021. “Tudo começou quando sediamos pela primeira vez no país o I Seminário Internacional de Robótica e trouxemos o presidente da FIRA, o professor Jacky Baltes para contribuir com o nosso debate. Levantamos a proposta de sermos o representante Brasil para que pudéssemos fazer seletiva no país para equipes participarem do evento, fomos classificados e agora defenderemos que o país seja sede”, completou Fábio Aurélio.