Iema inicia na próxima segunda-feira (17) projeto “Para Saber +”, programa de vivência profissional

14 de julho de 2017

Os alunos do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema), coordenado pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), trocaram a diversão das férias por muito conhecimento através do projeto “Pra Saber +”, programa de vivência profissional que tem como objetivo oferecer oportunidades de práticas profissionais como atividade de extensão do aprendizado em sala de aula, além de proporcionar um contato direito com empresas e profissionais que atuam nas áreas dos cursos técnicos oferecidos pelo Instituto. Ao todo se inscreveram mais de 55 alunos da unidade plena de São Luís. O projeto é piloto e deve se estender para as outras unidades no próximo ano.

Os estudantes terão a oportunidade de participar em três ou quatro dias em seu horário de disciplinas técnicas da vivência profissional elaborando ao fim do período um portfólio de registros em textos e fotos resultantes das atividades realizadas. Cada aluno vai vivenciar sua experiência no setor da empresa relacionado ao seu curso (eventos, informática, meio ambiente e serviços jurídicos). As empresas parceiras são o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Workeduc (startup), Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Ommnizy (startup), Cimento Bravo, Dona Rita (startup), Espaço Gaia, Offzone e Class Eventos.

De acordo com o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação, Jhonatan Almada, o Iema inova ao estabelecer uma vivência profissional que antecede a realização do estágio. “Os estágios sempre ficam para os últimos anos do curso técnico e essa prática também é comum no ensino superior. A ação permite que os estudantes tenham contato com o mercado de trabalho, com o ambiente profissional em que irão atuar. Eles vão adquirir conhecimento na prática e, com certeza, trarão retorno nas aulas a partir da experiência. O objetivo central da vivência profissional é inovar ao estabelecer a prática durante todo o curso técnico”, disse o secretário, reiterando que os estudantes ficarão muito mais preparados do ponto de vista do mercado de trabalho. “A ação tem em vista fazer dos estudantes profissionais muito mais prontos para o mercado do que outros cursos de outras instituições”, acrescentou.

Segundo o coordenador de estágio do Iema, Celso Rodrigues, é muito importante que o aluno sinta o ambiente do mercado de trabalho antes do momento do estágio. “É fundamental quando o estudante pode conversar com profissionais da área no momento que firmamos parceria com as empresas para tenha um contato com a área que ele estuda e pretende seguir”, explicou.