Iema no Mundo: segundo grupo de estudantes embarcam para cursar high school no Canadá

5 de fevereiro de 2019

DSC00422“Espero aprender muito sobre a nova cultura que vou conhecer e imergir nesse mundo novo e nessa oportunidade que o IEMA está proporcionando para nós. Pretendo fazer faculdade de direito no futuro e ingressar na carreira de policial federal e crescer e ajudar o meu estado e o meu país”, destacou o estudante Gabriel Santos de Sousa, de 15 anos, aluno do curso técnico em informática para internet da unidade plena de Santa Inês do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA) que embarcou na tarde desta segunda-feira (4) para o Canadá com o intuito de cursar um semestre de high school. Gabriel faz parte do grupo de alunos “Iema no Mundo”, primeiro programa de intercâmbio do Governo do Maranhão realizado pelo IEMA.

O pai de Gabriel, Willame Santos, contou que a conquista do filho é motivo de orgulho para toda a família. “Essa é uma oportunidade única que o Governo do Maranhão está proporcionando para o meu filho. Nós confiamos e temos a certeza de que ele contará com toda a estrutura necessária para acompanhar sua aprendizagem. Só temos a agradecer a oportunidade”, contou.

DSC00415Na edição deste ano do “Iema no Mundo” participam do programa 21 estudantes. Eles são das unidades plenas de Bacabeira, Cururupu, Presidente Dutra, Pindaré-Mirim, Santa Inês, São José de Ribamar, São Luís (Centro e Itaqui-Bacanga) e Timon. O primeiro grupo de dez alunos embarcou para os Estados Unidos no início do mês de janeiro; o segundo, de também dez alunos, embarcou para o Canadá. A próxima a embarcar será a estudante Gabriele Pereira, do curso técnico em serviços jurídicos, da unidade plena São Luís (Centro) que segue para a Argentina no dia 16 de fevereiro.

Segundo o diretor de Ensino e Pesquisa do Iema, Elinaldo Silva, é uma alegria imensa contribuir com a educação de estudantes que não teriam condições de financiar um intercâmbio. “Estou muito emocionado com mais uma etapa do programa “IEMA no Mundo”, que foi criado pelo governador Flávio Dino, primeiro programa de high school da rede pública do Maranhão. Hoje estamos embarcando dez estudantes para o Canadá. Para nós é bastante animador, esses alunos aprenderão uma segunda língua e ampliarão seu repertório cultural porque conviverão com alunos do mundo inteiro em uma escola americana”, frisou.

A professora de língua inglesa da unidade plena do Itaqui-Bacanga Thayane Soares relatou que os alunos que embarcaram são muito dedicados e desde o início apresentaram facilidade no aprendizado da língua inglesa. “Mesmo vindo de escolas públicas que não tinham tanto contato com a língua inglesa percebi que eles buscavam entender e aprender por sua curiosidade natural, que é muito bonito de ver. Um dos desafios será a adaptação a uma nova cultura, mas sei que foram bem direcionados e estão seguros e preparados para a experiência”, relatou.

De acordo com o reitor do Instituto, Jhonatan Almada, a relevância do “IEMA no Mundo” está em possibilitar aos jovens realizar parte do ensino médio no exterior, o que enriquece o currículo e os capacita num segundo idioma. “Essa é uma experiência decisiva para a vida dos estudantes, um diferencial que vai abrir muitas portas no âmbito profissional deles. O grande diferencial do Maranhão ao lidar com a crise econômica que atinge o país é estabelecer prioridades. Sendo a educação prioridade, é possível fazer programas como o “IEMA no Mundo, inovar e avançar na qualidade e na busca pela excelência da educação”, afirmou.

Esta é a segunda edição do “Iema no Mundo”. O programa, que foi realizado pela primeira vez em 2017, beneficiou sete. Os intercambistas ficaram durante seis meses fora do Brasil. Dois na Argentina, três no Canadá, um na Alemanha e o outro nos Estados Unidos.
Estudantes agradecem a oportunidade

A estudante Thaís Costa, 15 anos, aluna do curso técnico em informática da unidade plena de São Luís-Centro, contou que o intercâmbio é um sonho antigo. “É um grande desafio que eu sempre lutei para conquistar desde que entrei na escola. Eu desejo aprender mais, aprofundar o meu inglês, e que eu consiga realizar todos os meus sonhos com o conhecimento que vou alcançar. Vou ficar com muitas saudades da minha família, mas todos estão confiando no meu esforço”, contou.

O aluno Kauã Farias, 15 anos, estudante do curso técnico em meio ambiente da unidade plena de São Luís (Centro) destacou que se sente privilegiado pela oportunidade. “Agradeço muito a oportunidade que o IEMA me concedeu, e para todos os outros alunos que também foram contemplados. Estou ansioso, pois é uma experiência única, que poucos conseguem realizar. Quero muito expandir meus conhecimentos e voltar com muito aprendizado. Comecei ainda pequeno estudando inglês em casa, principalmente através das músicas internacionais”, destacou.