IEMA realiza atendimento psicossocial através das plataformas digitais

15 de junho de 2020

Preocupado com a saúde mental de alunos, familiares e comunidade escolar, o Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), unidade plena Rio Anil, criou o projeto “Olá, vamos conversar?”. A ação oferece atendimento psicossocial e orientação jurídica, contando com o apoio da equipe multidisciplinar da escola: assistentes sociais e psicólogas. O projeto também recebe a colaboração de voluntários de Instituições como Universidade Ceuma e Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ/MA).

De acordo com o gestor geral da unidade plena Rio Anil, Olivar Júnior, o intuito do projeto é minimizar os impactos da pandemia nos alunos, familiares e colaboradores. “Na rotina escolar geralmente realizamos os atendimentos na unidade. A partir do momento que tivemos que entrar no isolamento social, pensamos em realizar um atendimento pedagógico plural e de qualidade para intervir na melhoria da saúde mental nesse período de quarentena”, contou.

Segundo a psicóloga Angela Ribeiro, a ação reflete a preocupação do Instituto com a saúde mental dos alunos e familiares. “Essa iniciativa possibilita ao aluno e sua família um suporte psicossocial e jurídico nesse momento de isolamento social, no qual sabemos que favorece o desencadear de tantas patologias psiquiátricas, bem como de conflitos familiares que muitas vezes exige a intervenção da justiça”, explicou Angela, acrescentando que as demandas também serão encaminhadas para outros órgãos, a depender de sua categoria.

“Caso se perceba que esse aluno ou família necessite de um acompanhamento especializado, seja psicológico, serviço social ou jurídico, nós encaminharemos para um atendimento mais sistemático para as instituições especializadas, logo que terminar o isolamento social”, acrescentou.

O projeto teve início no dia 25 de maio, e já conta com diversos atendimentos, que são realizados de forma gradativa e agendada. Para ter acesso ao atendimento, o aluno ou responsável deve entrar em contato com a coordenação pedagógica da unidade para ser encaminhado ao serviço de psicologia, serviço social e assistência jurídica.

Fonte: Seduc

15/06/2020