Jovens e adultos da região Itaqui-Bacanga acreditam em potencial do Iema

10 de março de 2018

Imagem Alunos Iema Bacaknga (2)Moradores, lideranças e alunos residentes na área Itaqui-Bacanga estão felizes e orgulhosos pela implantação da unidade plena do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) na região. A unidade plena do Itaqui-Bacanga terá cursos inéditos como eletrotécnica, eletromecânica, informática para internet e portos que serão executados em tempo integral. Os jovens terão mais chance de inserção no mercado de trabalho logo após a conclusão do ensino médio e perspectivas de vida digna.

“O Iema é de fato esse projeto que busca atender essa demanda reprimida por educação profissional e tecnológica. Nós priorizamos os estudantes da escola pública, as periferias das grandes cidades, os municípios que não são atendidos por uma instituição similar à nossa. Dessa forma, buscamos garantir o direito à educação para todos e especialmente para aqueles que mais precisam, para também tenham oportunidade de vida digna, próspera e que ajudem a desenvolver o Estado do Maranhão”, frisou o reitor do Iema, Jhonatan Almada.

A secretária de Estado Extraordinária da Juventude (Seejuv), Tatiana Pereira, disse que o governo Flávio Dino é um governo que tem colocado cada vez mais a educação como centro de prioridade e a inserção de uma unidade do Iema na área Itaqui-Bacanga vem reafirmar cada vez mais a necessidade de avançar com a educação. “Precisamos criar mais ferramentas de transformação de vidas como a educação. O Iema é uma rede de defesa da educação no Estado e mostra para a história do Brasil que o Maranhão tá no caminho certo, que a educação é a ferramenta de transformação e você consegue potencializar o papel da juventude nesse grande aspecto dando oportunidade e instrumentos de transformação de vidas”, ressaltou.

De acordo com o presidente da Associação Comunitária Itaqui Bacanga (Acib), Ivan Júnior Santiago a comunidade recebe com alegria e muita felicidade o Iema do Itaqui-Bacanga, um projeto eficiente que irá atender todas as lacunas que historicamente ficaram abertas justamente pela ineficácia, pelo descaso do poder público. “Quando você investe na educação você fecha as possibilidades daquelas crianças ou jovem de migrar para a criminalidade. Um Iema como este vem atender estas expectativas. É a realização do sonho de dezenas de gerações. Quando você investe em cadernos, livros e em salas de aulas você precisará investir menos em segurança pública. Quanto mais escolas, menos presídios. Essa era a verdadeira intervenção que nós esperávamos, intervenção na educação pública”, disse.

Imagem Alunos Iema Bacaknga (3)A aluna Adrielle Martins, 15 anos de idade, vai cursar técnico em eletroeletrônico. Moradora do bairro Gapara, a aluna conta que o Iema na área Itaqui-Bacanga vai ajudar muitos jovens a ter um futuro melhor. “Além de tornar a vida dele boa, certamente irá influenciar outros jovens que terão interesse de estudar aqui também. Uma escola com essa em uma região tão excluída vai também diminuir a entrada do jovem na criminalidade, pois estará mais ocupado e focará nos estudos. A área também será valorizada”, disse.

Para a estudante Yasmin Maria Melo, 16 anos de idade, moradora da Vila Embratel, que vai cursar técnico em porto, a partir do momento que o Iema foi idealizado na região Itaqui-Bacanga, o foco é o jovem. “Acredito que muitos jovens serão beneficiados com este Iema em nossa área, estou muito feliz, porque para muitas pessoas na periferia só tem gente que não presta e isso não é verdade. O Iema chega para mudar a realidade de muitos jovens que, de certa forma, não poderiam pagar por um curso técnico. A minha expectativa é aprender mais e mais e que o Iema seja o meio pelo qual eu possa crescer em diversas áreas da minha vida”, concluiu.

O pedagogo Domingos Monteiro, morador do Anjo da Guarda, declarou que é motivo de orgulho e alegria ter um Iema na região da área Itaqui-Bacanga, uma área extremamente discriminada. “O principal elemento para o desenvolvimento de um cidadão é a educação, a formação tecnológica. Todo jovem que tem uma formação tecnológica, uma profissão, ele realiza sua autoestima, passa ver o outro como cidadão porque, além de ter dentro de si o conhecimento técnico, tem o conhecimento ético e moral. Parabéns a todos que fazem parte do Iema e ao nosso governador Flávio Dino”, finalizou.