Professores das UPs do Iema participam da Terceira Formação Práticas Experimentais

10 de outubro de 2017

Buscando fomentar a interdisciplinaridade, a maximização e interação entre os professores das disciplinas de biologia, química, física e matemática, o Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) promoveu na manhã desta terça-feira (10) a terceira edição de Formação de Práticas Experimentais, na unidade plena de Pindaré-Mirim.

O pró-reitor de Pesquisa, Inovação e Extensão, Dario Soares, relembrou das primeiras formações de Práticas Experimentais e explicou como se daria o processo da terceira etapa. “A primeira Formação de Práticas Experimentais se deu na unidade plena de São Luís, a segunda na UP de Bacabeira, e hoje estamos em Pindaré Mirim realizando a terceira etapa do ciclo por meio de parceria do Iema com o Stem Brasil, que é um organismo ligado ao Instituto de Corresponsabilidade pela Educação (ICE). O nosso objetivo é dar continuidade às práticas experimentais. Fazendo com que as disciplinas possam ser trabalhadas de maneira interdisciplinar. Esse tipo de trabalho resulta em ações dentro de sala de aula, combinando a nossa metodologia tão exitosa com essa interdisciplinaridade, gerando assim maiores ganhos para nosso corpo discente”, explicou.

Atuando na ocasião como facilitador, Natanael Monroe, licenciado em biologia pela Universidade Estadual do Maranhão (Uema), explicou acerca dos processos que compõem a terceira edição da formação continuada na unidade. “Eu trabalho para uma organização americana chamada Wordfund e essa organização tem um programa aqui no país chamado de Stem Brasil, cujas siglas significam Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática. A proposta é gerar práticas alternativas para professores de ciências, química, biologia, matemática e física. Os professores colocam ‘a mão na massa’, elaborando os trabalhos e desenvolvendo-os posteriormente em sala de aula”, explica, reiterando que ‘a matéria-prima para esses trabalhos são alternativos, de baixo custo, tais como isopor, massa de modelar, papeis milimetrados’. “Também há material mais sofisticado como multímetro, marcadores de pressão e kits de robótica”, informou.

O Gestor Geral da unidade de Pindaré-Mirim, Carlos Roberto, finalizou agradecendo a participação dos professores e externando de sua satisfação com a realização das práticas. “Estamos felizes com mais essa etapa que se realiza aqui na unidade Pindaré-Mirim. A troca de experiência entre os professores que já estão na casa com os professores que estão chegando faz com que haja total consonância no que diz respeito às disciplinas ministradas no Instituto”, concluiu.

A quarta edição das práticas serão realizadas na Unidade Plena de Timon. Com a Formação de Práticas Experimentais o Iema “busca gerar a interação entre os professores de biologia, química, física e matemática, que são o seu público-alvo”.