Rede de ensino em tempo integral do Maranhão é destaque nacional em inovação

7 de setembro de 2020

As unidades escolares da rede de ensino em tempo integral do Maranhão, que inclui os Centros Educa Mais e unidades do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), que recentemente receberam investimentos do Governo do Estado com o Plano de Inovação, foram destaque em competições de conhecimento no cenário nacional, o que demonstra a aptidão da rede à inovação e novas tecnologias.

Na última semana, o trabalho “Água: Solução que vem do Céu, mas as ideias estão no chão…”, desenvolvido por estudantes e professores do IEMA Itaqui-Bacanga, foi classificado entre os 20 projetos semifinalistas da 7ª edição do Prêmio Respostas para o Amanhã, uma iniciativa da Samsung e do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC Educação), de abrangência nacional, que visa estimular e divulgar projetos de investigação e experimentação científica e/ou tecnológica desenvolvidos por estudantes do Ensino Médio de escolas públicas.

“A ideia do projeto se deu por conta de um problema com a falta de água que tivemos durante um período. Percebemos, também, alguns pontos de acúmulo de lixo no trajeto para a escola com materiais como garrafas pets que poderiam ser reaproveitadas. Então pensamos: por que não utilizar garrafas pets para armazenar água da chuva que pode ser utilizada em dias que houver problemas com o abastecimento normal de água?”, destacou o professor orientador, Luiz Ramos Leão Junior.

De acordo com o professor, o objetivo é conseguir armazenar a água da chuva utilizando o mínimo de recurso financeiro possível. “Que seja de fácil implantação, para que qualquer pessoa possa ser capaz de reproduzir essa cisterna feita com materiais recicláveis”, explicou.

O projeto é desenvolvido por estudantes do 2º ano do curso técnico em Portos: Emanuelly Silva Dias, Jessé Ribeiro Licar, Leídson Fernando Mendes Santos, Francisco Ferraz Pereira Neto e Wenderson de Castro Sales, com a participação do professor Elson José. “Depois da nossa classificação os alunos ficaram bem empolgados! Eles estão animados mesmo! Isso acaba animando a gente também! Isso mostra o quanto eles são capazes”, revelou Leão Junior.

Para o gestor da UP Itaqui-Bacanga, Jorge Marvão, o destaque em uma competição nacional é resultado do trabalho realizado em sala de aula, que une a teoria à pratica. “Ao trabalhar com projetos todos saem ganhando. Ganha o professor, ganha o aluno e ganha a escola. O professor porque torna sua aula mais atrativa e eficiente, dinâmica, prazerosa e contextualizada. E é interessante que é uma mudança que se opera no aluno, ao relacionar a vida com determinado tema da aula. A escola sai ganhando porque se torna um espaço dinâmico e começa a reinar um clima que contagia a todos”, enfatizou, acrescentando que, mesmo em uma pandemia é possível mostrar que educação não “tem limitador, tem motivador”.

Programa Inova Jovem 2020

O Programa Inova Jovem 2020, voltado ao ensino médio e promovido pela Agência de Inovação Inova Unicamp, também aprovou 12 trabalhos desenvolvidos por equipes de Unidades do IEMA e Educa Mais. Nessa competição foram selecionadas equipes das UPs Cururupu, Bacelar Portela (São Luís) e Unidade São Luís (Centro), Santa Inês, Pindaré e Itaqui-Bacanga. Entre os Educa Mais estão o de Balsas, Itapecuru e Rosário.

Outro marco significativo que demonstra a vocação das escolas maranhenses para inovação e ciência foi a Olimpíada Nacional de Ciências. Ao todo, 309 estudantes de escolas em tempo integral foram classificados para a segunda etapa da competição, ainda sem data prevista para ocorrer em virtude da pandemia.

Plano de inovação

E para garantir que mais alunos ingressem no mundo da inovação e seja potencializado ainda o trabalho de iniciação científica na Rede de Ensino em Tempo Integral, o Governo do Estado, no âmbito da Seduc, lançou, nas últimas semanas, o Plano de Inovação, com investimento de R$ 17 milhões.

“O plano vem fortalecer, por exemplo, o acesso à internet, além de computadores para os laboratórios de informática, kits de robótica, implantação dos espaços makers e implementação dos Laboratórios da BNCC [Base Nacional Comum Curricular]. Com tudo isso, ainda teremos a implantação de um projeto piloto em algumas escolas em tempo integral, sobre a Iniciação em Programação, algo que irá potencializar o currículo dos nossos estudantes”, comemorou o coordenador de Inovação da Rede de Ensino em Tempo Integral, Thiago Gomes.

O plano contempla a entrega de 81 kits de robótica, com a formação para professores e realização de campeonato da rede em tempo integral na área de robótica; link de internet banda larga, de no mínimo 20 GB, em todas as escolas; sala maker para desenvolvimento de práticas de inovação em 72 escolas; 80 kits de laboratórios da Base Nacional Comum para todas as escolas; 15 laboratórios da Base Técnica, contemplando todos os cursos técnicos; investimentos em laboratórios de informática, com ações de ‘gameficação’, programação e construção de aplicativos, formação de professores em tecnologia e inovação, entre outras ações.

 

Fonte: Seduc
Texto: Raphael Garreto
Fotos: Reprodução
07/09/2020