Representantes do Conselho Superior dialogam sobre ações realizadas no IEMA

9 de outubro de 2021

Jeyci Elizabeth

 

3consup1 Com o objetivo de articular o diálogo sobre a política educacional do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia, o Conselho Superior (CONSUP/IEMA) promoveu nesta quinta (07), a 3ª Reunião Ordinária com representantes de gestores, professores e estudantes, realizada no Auditório da Unidade Plena São Luís – Centro.

Na lista de informes, a avaliação sobre retorno ao ambiente escolar e o processo de adaptação do ensino marcaram o início da reunião. Segundo o reitor Alex Oliveira, “É evidente que a gestão do ambiente escolar sem a pressão do ensino presencial é completamente diferente, vivemos um processo de aprendizado a todo momento, o que nos cabe agora é buscar soluções para os problemas de ordem técnica e pedagógica identificados nas unidades”, disse.

Devido ao contexto de pandemia, para atender demandas de novas adequações no ambiente escolar é indispensável atenção às oportunidades de fazer a captação de recursos voltados aos temas educacionais. Para a diretora de Ensino e Pesquisa, Monica Piccolo, o trabalho de realizar o acompanhamento de maneira mais sistemática a fim de auxiliar todos os gestores financeiros tem gerado resultado satisfatório a partir da atuação da Diretoria de Ensino (Diren) em conjunto com a Diretoria de Planejamento (Diplan). “Esse acompanhamento é muito próximo, ele é contínuo e está sendo realizado nas visitas técnicas que estão sendo feitas nas Unidades Plenas, junto à equipe pedagógica vai também um profissional responsável por todo esse processo de captação de recursos, isso viabiliza financiamento para as unidades que até então não tínhamos acesso”, explicou.

Dentre os assuntos apontados pelos conselheiros estão a reorganização, acompanhamento e formação sobre os caixas escolares para conduzir e resolver os problemas com mais eficiência no cotidiano. “Fizemos um levantamento cuidadoso de todos os programas que estão abertos para que todas as Unidades Plenas possam pleitear os recursos disponibilizados, conseguimos recursos de Água, Abastecimento e Saneamento para três de nossas UPs que nunca tinham sido contempladas”, destacou a diretora de Ensino.

3consupEsse tipo de articulação busca orientar todos os gestores para construção do mural da transparência com informações sobre os programas, valores contemplados e principalmente como esses valores estão sendo utilizados. Para a representante dos gestores Ana Claudia Santos, da UP São Luís – Itaqui-Bacanga, “É importante orientar as nossas equipes gestoras de que elas precisam abrir transparência para que todo mundo, do estudante à família, o professor e o funcionário saibam de onde vem o recurso”, explicou.

Outro ponto abordado na reunião está relacionado às demandas dos cursos, quais são os mais procurados pelos alunos e as avaliações que o corpo docente realiza. A partir dos apontamentos elencados por gestores estão sendo pensadas as propostas de novos cursos e a implementação depende dos objetivos de cada unidade considerando a disponibilidade de educadores qualificados, a possibilidade de inserção do estudante egresso no mercado de trabalho e a realização de estágios são os principais aspectos que devem ser levados em consideração quando o assunto é abertura ou fechamento de algum curso. “Temos que estar abertos aos projetos de vida distintos de nossos alunos, o fato de termos cursos técnicos não significa que não somos capazes de formar nossos alunos para também ingressar na universidade. É uma opção deles, mas temos que disponibilizar as ferramentas para que qualificação e mercado de trabalho sejam vivenciados de fato”, enfatizou o reitor Alex Oliveira.