Retrospectiva – Governo do Maranhão beneficia mais de 70 mil estudantes com ensino profissionalizante

18 de dezembro de 2020

Em seis anos, o Governo do Maranhão beneficiou mais de 70 mil estudantes com ensino profissionalizante, entre quem está cursando ou já foi capacitado. São alunos de uma rede de escolas técnicas espalhadas em todas as regiões do estado.

São 30 unidades do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA), sendo 17 delas voltadas para o ensino médio integral e 13 vocacionais. Uma expansão significativa do ensino com direcionamento profissional no estado, iniciada em 2015.

Só de alunos do ensino médio integral, 4 mil já foram qualificados. Este ano, um total de 6.342 está matriculado nos mais de 30 cursos técnicos disponíveis pela rede IEMA. As unidades vocacionais incluem 40.046 estudantes, entre qualificados ou que estão cursando.

Os beneficiados são jovens como Ingrid Kaylane, para quem o IEMA trouxe grandes transformações. “O IEMA me trouxe oportunidades incríveis e mudou a minha forma de ver o mundo, desde me proporcionar o ensino médio com curso técnico como realizar o meu sonho de fazer intercâmbio”, disse.

O IEMA também revelou um novo mundo para o estudante Diego Leandro. “O projeto de Robótica Internacional me abriu um leque de oportunidades imenso, me permitiu adquirir conhecimentos e experiências que eu nunca tinha imaginado antes”, contou.

Para o secretário da Educação, Felipe Camarão, o IEMA veio para mudar a realidade educacional do estado. “A instituição proporciona um ensino público e de qualidade para milhares de jovens e adultos, beneficiados ao longo desses seis anos de existência”, afirma.

Aulas na pandemia

Durante a pandemia do coronavírus, o ensino profissionalizante foi ampliado com o Maranhão Profissionalizado, uma plataforma online de cursos gratuitos com certificado. Mais de 24 mil pessoas já se inscreveram nos cursos disponíveis no site, desde que ele foi lançado, em abril deste ano.

Para saber mais sobre o Maranhão Profissionalizado, acesse: http://web.iema.ma.gov.br/maranhaoprofissionalizado/start/

Os cursos técnicos ofertados aos maranhenses sãos variados e seguem critérios regionais, como a vocação de cada território ou a demanda das comunidades, ouvidas pelo Governo do Maranhão em audiências públicas.

Estudante Diego Leandro descobriu a robótica no IEMA (Foto: Divulgação)

Nas unidades plenas do IEMA, são 28 cursos técnicos implantados em 13 municípios maranhenses. As unidades vocacionais trazem formações específicas e preenchem lacunas de mercado, como a Escola de Cinema, pioneira no estado em ensino audiovisual, e o Estaleiro Escola, que formalizou o ensino da construção de embarcações, um saber tradicional.

Por meio do Maranhão Profissionalizado pode-se ter acesso a 11 cursos sem sair de casa. São eles: Aprendendo a Ensinar online; Aproveitamento Integral dos Alimentos; Cuidador de Idoso; Trabalho e criação do ator de cinema; Ensino Híbrido; Panificação; Gestão Socioemocional; Produção de Doces Tradicionais; Sala de Aula Interativa; Serigrafia e Customizados e Tortas de Vitrine.

Idiomas

Ensinar idiomas estrangeiros também é uma missão do Governo do Maranhão. Por meio do IEMA Idiomas, estão disponíveis mais de 600 vagas para cursos grátis de inglês. Já o programa Cidadão do Mundo, que promove intercâmbio para jovens maranhenses entre 18 e 24 anos egressos da rede estadual de ensino, contemplou 445 estudantes oriundos de 18 municípios do estado.

Os destinos do programa são países onde se fala o inglês, francês ou espanhol. O intercâmbio dura três meses, e os alunos aprendem uma nova língua e entram em contato com outra cultura. Cada intercambista recebe uma bolsa auxílio no valor de R$ 4.500,00. Em sua 6ª edição, o Cidadão do Mundo irá enviar mais 50 estudantes para a França, Inglaterra e Argentina, assim que cessar a pandemia.