UP Iema Ribamar realiza exposição sobre turismo em regiões brasileiras

13 de abril de 2018

Exposição turística pelas regiões brasileiras1A unidade plena do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) de São José de Ribamar realizou na manhã de quinta-feira (12) a exposição do curso técnico de guia de turismo intitulada ‘Regiões do Brasil’. Na oportunidade, os alunos da unidade participaram de apresentações que vão da capoeira ao bumba meu boi, entre muitas outras manifestações culturais brasileiras. “Com essa ação, a unidade de Ribamar mostra de maneira muito prática a articulação entre a base nacional comum e base técnica, fortalecendo as competências e habilidades necessárias para os cursos técnicos ofertados na unidade”, explicou o reitor do Iema, Jhonatan Almada.

A turismóloga Elizabeth Abreu, professora do curso de guia de turismo da unidade, explicou que o evento “Exposição turística pelas regiões brasileiras” fez parte da disciplina de agenciamento turístico do segundo ano do curso técnico em guia de turismo da UP Ribamar. “O objetivo foi emergir os estudantes no conhecimento histórico, geográfico e turístico, perpassando pelos pontos turísticos, gastronômicos e culturais de cada região do Brasil”, disse a professora ressaltando que ‘essa atividade foi importante para o conhecimento dos alunos que serão futuros guias de turismo por colaborar com o processo de ensino aprendizagem e valorização da diversidade cultural. Somos um país de rica pluralidade cultural e conhecer mais sobre nossa rica cultura nunca é demais’, afirmou.

O aluno Carlos Ryan, do segundo ano do curso de guia de turismos, falou sobre a maximização do seu conhecimento sobre a região Sudeste, especificamente da cidade de São Paulo. “Geralmente, o dado que se tem, é que São Paulo é o maior conglomerado populacional do Brasil, mas, além disso, aprendi muito sobre as influências de diversos povos e etnias como, por exemplo, índios, portugueses, negros, italianos, japoneses, lituanos, neerlandeses, estadunidenses, espanhóis, sírios, libaneses, poloneses, alemães, nordestinos, coreanos, chineses, bolivianos etc, além de aprender bastante sobre a cultura maranhense e dos demais estados brasileiros, que também são riquíssimos em cultura, mas que, por algum motivo, não é tão disseminada”, concluiu.